PASSEIOS

Nossa ilha particular

  • 186 km viajados
  • 18 moluscos gigantes descobertos
  • 01 subida em um farol

Eu viajei a negócios muitas vezes no ano passado e prometi a Julie e às crianças férias de família adequadas neste verão. Nós ouvimos muito a respeito da charmosa costa do Canadá e decidimos tentar nossa sorte na ilha Prince Edward Island. Comparando com o verão que temos onde moramos, o espaço que tivemos para explorar era enlouquecedor. Praias enormes e colinas, vilas acolhedoras e cabanas aconchegantes – PEI era tudo que precisávamos para relaxar e recarregar as energias. As crianças amaram descobrir criaturas marinhas na baía e Julie e eu nos divertimos assistindo. Nós também aproveitamos quando elas iam deitar e descíamos para o bar – mas elas não precisam saber disso.

Día 1
Os caçadores de tesouros
Nós chegamos à ensolarada Charlottetown no primeiro dia das nossas férias canadenses com fome de aventura e de sorvete. O sorvete ganhou como entrada. Depois de nossa primeira amostra do Canadá, nós decidimos escolher a aventura em um local onde poderíamos relaxar: Argyle Shore. E lá encontramos todo tipo de coisas: caranguejos, cachoeiras e o fato de que eu era absolutamente desastrado ao pular as rochas. Nos lavamos e seguimos para ver a extensão da Confederation Bridge, que demorou um pouco mais do que imaginávamos. Acabamos desviando para ver uma coleção de tratores antigos e equipamentos de pesca e um jantar especial com lagostas que tinha que ser investigado.
Día 2
Na cidade
A família começou a manhã do dia 2 tranquila, com panquecas, bacon e ovos. Nós passeamos pelas coloridas ruas de Charlottetown um pouco antes da fome nos chamar novamente no formato de Poffertjes, um delícia holandesa que não comíamos há anos. Depois de jogar croquet e fazer um tour pela arquitetura local, decidimos continuar com o tema do dia: gulodice. Recebemos a dica de uma das melhores lagostas e fomos conferir. Eu achei que fiquei bem legal de babador. Nós fechamos o dia com um passeio à uma festa com música e dança chamada Ceilidh – muito mais divertida a experiência do que pronunciar o nome.
Día 3
Do oceano para o prato
Abandonado em um local exposto ao vento, o antigo farol parecia exatamente ser o que era para os marinheiros há muito tempo: uma luz de simpatia e segurança. Nós subimos ao topo para assistir as ondas quebrando na costa antes de seguir às docas para ter a oportunidade de conhecer alguns pescadores de caranguejo locais. Nós perguntamos onde poderíamos almoçar e eles foram unânimes ao responder: “Chowder House”. E eles estavam certos; esta pequena cabana tinha a melhor sopa de peixe (chowder) que nós já havíamos experimentado. Passamos o resto da tarde explorando Prim point e depois nos produzimos para o jantar no incrível Lot 30 – um pequeno e frequentado restaurante fino que tem é mais digno de estrelas Michelin do que qualquer outro onde moramos.
Día 4
A vida é uma praia
Luz do sol! Depois do café da manhã, subimos nas nossas bicicletas alugadas e seguimos em pelotão através de prados, sobre pontes e em todos os lugares ao redor da St. Peter’s Bay. Não é surpresa que este local inspirou Anne of Green Gables. Paramos as bicicletas e decidimos caminhar pelo calçadão para a praia onde levei Hayden para nadar de surpresa. Nós testamos nossas mãos em um jogo de vôlei dois-contra-dois antes de perceber que a ponte ao lado estava implorando para ser nosso trampolim. O sol ficou menos intenso e decidimos relaxar um pouco e assistir o mundo passar do nosso novo local preferido – bem na ponta do novo mundo
Día 5
Colocando Green Gables
Hoje, eu fui jogar golfe em Glasgow Hills. O céu estava azul, a grama perfeitamente cortada e meu jogo foi... bem, não importa – as condições estavam ótimas. Depois do meu divertimento, seguimos para a casa de Green Gables para um tour de volta ao passado e boas risadas da Caitlin usando a peruca da Anne of Green Gables. Um almoço na Jam factory nos abasteceu para correr pra cima e pra baixo na Cavendish Beach – pelo menos até passarmos pela Cow’s Creamery para queijo e sorvete. Hum... Nós terminamos o dia em nosso chalé – que agora acho que é o local mais aconchegante do mundo.
Día 6
Marinheiros
No nosso último dia aqui, fomos para o mar à procura de sua abundância. Mas antes de sair, bolinhos assados fresquinhos eram obrigatórios. O céu estava claro e recebemos nossas ferramentas (que lembravam enxadas usadas em jardins) enquanto ouvíamos o capitão nos dizendo como reconhecer os gigantes moluscos que estávamos procurando. Samantha conseguiu o maior tesouro e achou hilário quando peguei um caranguejo do jeito errado e fui beliscado. Cozinhamos alguns mariscos na praia enquanto águias voavam ao redor e depois voltamos para o barco. No caminho, puxamos algumas armadilhas de lagostas e alguns peixes. Esta foi a cena de nossa última refeição: fresca, local, amigável e sem dúvida, canadense.