PASSEIOS

Aventura de fim de verão em New Brunswick

  • Viagem de 500 km
  • 6 quarteirões de blues e jazz
  • 3 aventais sujos após a degustação de lagosta

Éramos quatro amigos fazendo uma viagem de quatro dias por New Brunswick em um quente mês de setembro. Começando em Fredericton, assistimos a um lotado festival de jazz e blues no centro da cidade, depois fizemos uma viagem costeira até a Baía de Fundy. Ao longo do caminho, nos esbaldamos com lagosta e cervejas artesanais, pulamos de uma ponte coberta e andamos de caiaque em Hopewell Rocks. Viramos cidadãos locais por dois dias. E ninguém queria voltar para casa. 

Día 1
Blues no centro da cidade
Acordamos em Fredericton em meio a olmos, casas vitorianas e mansões de pedra. Como estávamos com fome, paramos no Café Lou Lou para saborear queijos caseiros e refrigerantes à moda antiga. Depois de um passeio pelo rio, fomos à loucura com as cervejas artesanais no pátio da Garrison District Ale House. O centro da cidade estava bem movimentado. Um lotado festival de jazz e blues. Seis quarteirões com apresentações de artistas, tendas de música ao vivo para o deleite de fãs de música. Compramos pratos de baterias fabricados em New Brunswick. À noite, curtimos a voz estonteante de Jill Barber sobre cordas e trompas na Fredericton Playhouse. Serenatas clássicas feitas para uma doce noite de sono.
Día 2
O místico e delicioso
Na escuridão da madrugada, assistimos ao nascer do sol no horizonte enquanto embarcávamos no ferry boat para a ilha Deer. Ficar à deriva no silêncio absoluto, rodeados por colinas, águias planando, leões-marinhos e golfinhos saltando na água, foi de uma beleza mística indescritível. Depois de remarmos o dia inteiro, nos hospedamos na Pousada Rossmount, construída em 1800, em St. Andrews, onde todo mundo está sempre sorrindo. Para um bom prato como eu, estar nesse lugar foi como alcançar o nirvana. Antes de nos servir uma refeição com sete pratos, o chef Chris Aerni nos proporcionou uma visita aos jardins (verduras japonesas, cogumelos, flores comestíveis). Lagosta sobre um succotash de verão guarnecida com batatas fritas. A melhor refeição da minha vida.
Día 3
Amêijoas e medusas da espécie cannonball
No café da manhã em St. Andrews, saboreamos uma grande tigela de cereais, ovos frescos e frutas. Um estímulo perfeito para começar nossa caminhada pelo fresco litoral. No caminho para Moncton, paramos no Ossie’s, um café de beira de estrada famoso por servir pequenas ostras fritas muito saborosas. Foi muito bom! O dia estava quente, então decidimos nadar e dar um mergulho de uma ponte coberta — há inúmeras delas em New Brunswick. Basta pegar um mapa. Depois de um café e uma torta de creme de coco em St. John, seguimos para Moncton. A cidade tem uma vibe calma, jovem. E está repleta de bares e restaurantes da moda. Perfeita para nós!
Día 4
Passeio até a maré alta
Você pode ligar para Anna-Marie, uma superfã da Baía de Fundy. Nossa guia da Roads To Sea Tours era apaixonada por Fundy. Ela nos levou até Hopewell Rocks para ver a maré mais alta do mundo (até 16 metros!). Que passeio surpreendente. Devoramos lagostas e sanduíches de lagostas em um local que os moradores locais adoram. Comemos à moda da costa leste, com tentáculos e tudo, e com as mãos. Voltamos à Hopewell Rocks para contemplar a maré baixa e as lindas paisagens das formações rochosas em formato de vasos. Se você olhar de soslaio, elas se parecem com rostos de pedra com tufos de cabelo (árvores) em cima. Caminhamos no fundo do mar, esmagando lama entre nossos dedos. Chegamos ao farol de Cape Enrage e fizemos uma ligação no ""telefone do alce"" no Parque Nacional de Fundy. Mas ninguém nos atendeu.
Día 5
Passeio de caiaque por cavernas
Não podíamos perder! Voltamos a explorar Hopewell Rocks, desta vez de caiaque. Da plataforma de observação no topo, você vê as águas cor de chocolate ondulantes e rochas vermelhas. Mas, remar no oceano entre rochas imponentes é como entrar em uma cultura secreta de penhascos. Deslizávamos diretamente pelas enormes aberturas nas rochas e, às vezes, flutuávamos direto sobre elas. O cenário era incrível. Voltamos a Fredericton a tempo de assistir a algumas apresentações acústicas de blues no palco do festival de blues e jazz. Como em uma grande sintonia, acabamos com uma nota alta. Pronto para contar vantagem no Instagram @ salutadam.