PASSEIOS

Banff, Alberta no inverno

  • 71 fotos
  • 05 dias
  • 12 atividades

Nossos cinco dias em Banff voaram. Nós aprendemos cada método de viagem na neve pessoal disponível: snowshoeing (caminhada na neve), esqui cross country, caminhada e passeio de trenó pela bela Banff. Comemos baked beans o suficiente para alimentar uma tropa e conseguimos evitar o desastre quando Rich perdeu o abridor de latas. Pudemos ver de perto alces, cervos e corujas das neves várias vezes e observamos o por-do-sol do norte iluminar o céu noturno noite após noite. As partidas de hóquei sem esqui, balanços em árvores no meio da neve e acampamentos abaixo de zero fizeram a nossa exploração da Rocky Mountain memorável.

Día 1
Marcha nas montanhas até Moose Street
O sol se levantou cedo, assim como nós. Como verdadeiros exploradores, nós vestimos nossas botas, fechamos nossos casacos e paramos em um café para comermos. Após afundarmos nosso cansaço em cafeína e torradas, embarcamos em uma subida pelas montanhas rumo à nossa cabana no Banff National Park. As Montanhas Rochosas cobertas de neve e as diversas visitas da vida selvagem (até mesmo um cervo!) fizeram de nossa caminhada pela neve uma aventura nas montanhas. Apesar de as habilidades "cartográficas" de Matt terem nos levado a alguns becos sem saída, no final da tarde nós chegamos à nossa cabana na Moose Street (Rua do Alce, que espero ver) a tempo de preparar o jantar, nos juntarmos em frente à lareira e olhar a neve cair.
Día 2
Calçados para snowshoewing e fatos sobre alces
Após um rápido café da manhã, decidimos caminhar nas montanhas novamente, mas dessa vez com raquetes de tênis amarradas aos nossos pés! Saímos de nossa pequena cabana no bosque para encontrar nosso guia turístico e nos equipamos para um dia de snowshoeing no Lake Louise. Eu estava confiante de que snowshoeing seria moleza, mas logo vi que aquele pó geladinho e fofinho não é tão leve quanto parece — foi como uma malhação de inverno da melhor maneira possível! Nós iniciamos a caminhada morro acima e, no caso do Matt, deslizamos em cada declive existente e aprendemos um bocado sobre a vida selvagem local com nosso guia (quem diria que uma fêmea de alce é chamada de vaca?). Em nosso caminho de volta, passamos por uma fonte cuja superfície estava completamente congelada e o guia desencorajou Aleisha de tentar "esquiar" sobre ela. Chegamos à nossa cabana no cair da noite, enchemos a barriga e nos juntamos em frente à lareira com taças de vinho tinto (afinal, nossos corações trabalharam muito hoje).
Día 3
Cross country, morro abaixo
Começamos o dia com bagels e café local, prontos para enfrentar as montanhas novamente, mas dessa vez em esquis cross country. Após uma rápida orientação de nosso guia, nós fizemos giros rápidos, sidesteps e telemarks em nosso trajeto pelos lindos vales cobertos de neve de Banff. No final da tarde, ficamos com fome e, após alguns sanduíches de manteiga de amendoim (lembrete pessoal: tirar as luvas da próxima vez), nós voltamos ao acampamento base para trocar nossos esquis por sleds. Foi ótimo sentar pela primeira vez em horas, ainda que tenha sido enquanto voávamos morro abaixo! Nossa excursão em sleds durou até os últimos raios de sol, quando finalmente encerramos as atividades e voltamos para a cabana para tomar chocolate quente e um descanso merecido.
Día 4
Acampamento em lugares remotos e abridores de lata com chave do carro
Passamos a manhã preparando nossos equipamentos e barracas para acampar nas áreas remotas de Banff. Depois de dar um jeito de carregar dois dias de refeições, quatro sacos de dormir, duas barracas e um monte de meias adicionais em nossas mochilas, partimos em uma caminhada na neve através da natureza selvagem. No começo da tarde, chegamos ao local do nosso acampamento, onde montamos nossas barracas, descarregamos nossas mochilas e passeamos às margens do belo Lake Louise. O fogão portátil de Aleisha mostrou seu valor, mas o abridor de latas foi ainda mais importante quando começamos nossa primeira refeição à base de feijões e percebemos que Rich havia perdido o abridor de latas. Com um pouco de engenhosidade com as chaves do carro, conseguimos salvar os feijões e devorá-los! De barriga cheia, rumamos em direção aos morros e caminhamos nas montanhas próximas ao nosso acampamento. Depois de várias horas, voltamos ao acampamento e assistimos o por-do-sol encerrar o dia no conforto de nossas barracas surpreendentemente aquecidas.
Día 5
De tacos a balanços nas árvores
É difícil acreditar que nossa aventura em Banff terminou. Nós sentiremos saudade dos por-do-sol, das caminhadas e sobretudo da neve — o que explica porque passamos o dia todo brincando com ela! Enquanto tomávamos nosso café da manhã ao redor da fogueira do acampamento, Aleisha notou um balanço pendurado nos galhos de uma árvore próxima. Em poucos minutos estávamos fazendo fila, como crianças, para esperar nossa vez de nos balançarmos nos ares. Depois do almoço, Rich pegou alguns tacos de hóquei e nós fomos até um lago congelado para uma partida muito esperada de hóquei de meninos contra meninas (que se transformou em uma melhor de três depois que os rapazes perderam a primeira). No início da noite, arrumamos nossas coisas e nos preparamos para nos despedir da belíssima Banff.