PASSEIOS

Celtic Colours Festival de Nova Escócia

  • Viagem por 200 km
  • 1 vista panorâmica da ilha
  • 12 violinistas comoventes

Na tradição do antigo casamento celta, a noiva e o noivo se reuniam na floresta para se casar diante de seus deuses. É por isso que, assim que chegamos ao Celtic Colours Festival, fomos abençoados. Algo para se pensar. Nove dias de música e cultura celtas na rústica Ilha Cape Breton, assim como as cores de outono estão iluminando o céu. Violinos. Compotas. Jantar comunitário e música à beira-mar. Acabamos vivendo segundo o ditado gaélico: Quem viaja tem histórias para contar. 

Día 1
Baddeck e além
Baddeck é onde tudo começou. É o início e o fim da impressionante Cabot Trail, e onde Alexander Graham Bell viveu e imaginou o primeiro avião motorizado do Canadá. Começamos no Wagmatcook Centre, onde jovens percussionistas aborígenes tocavam enquanto apreciávamos a arte contemporânea dos nativos Mi'kmaq. Depois, pegamos uma balsa para o Highland Village Museum e nos misturamos com os colonos escoceses. Assistimos a um ferreiro forjar uma linda peça de ferro diante de nossos olhos. Um nativo em trajes tradicionais nos mostrou como tecer e falar gaélico. Na noite do Ceilidh (pronuncia-se kay-lee), ficamos totalmente extasiados. Em um silêncio absoluto, as pessoas começam a bater seus pés. Logo toda a sala irrompeu, músicos escoceses e de Cape Breton, violinos, tubos, harpas, canção gaélica. Todos nós sabíamos a melodia.
Día 2
Canção de amor comunitária
Acordamos cedo, tomamos um café quente e pegamos a estrada. Na Universidade, historiadores de gaélico e de música tocaram uma melodia, mostrando-nos as origens surpreendentes das canções tradicionais. Depois, no Centro de Artesanato e Design de Cape Breton, conhecemos artistas e vimos as criações da ilha. No tear, aprendemos sobre urdidura, tramas e como balançar uma lançadeira. Aprendemos a fazer joias de objetos encontrados na praia. Muito orgulhosa, minha mulher adorou levar o colar para casa. Levei meu violão ao iate clube Bras d'or para a noite de cantoria. Cantei uma canção escrita por minha mulher e fui acompanhado pelos músicos, que logo pegaram a melodia. Violinos. Banjo. Minha mulher ficou muito emocionada. Não dava para dizer quem era visitante e quem era residente. Éramos uma única comunidade dançando.
Día 3
Montanhas musicais
Botas de montanhismo. OK. Água. OK. Eu estava animadíssimo para fazer a caminhada de Celtic Colours e participar do Ceilidh nas montanhas da ilha, em Coxheath. Ao longo da trilha, encontramos um botânico que nos forneceu informações sobre a flora e a fauna. Grandes cicutas orientais, áceres, flores da espécie Painted Trillium e orquídeas Sapatinho de Nossa Senhora. Ele nos disse para escutarmos os gaiteiros tocando nas guaritas. Quando alcançamos o topo da montanha, tivemos uma vista panorâmica da ilha se estendendo até Cape Smokey e Mira Hills. Toda a Pousada de Pittman festejava com narrativas e músicas celtas. Quando retornamos ao centro da comunidade, nos reabastecemos com biscoitos e bolo de cenoura. Fechamos a noite no Ceilidh no Knox Church Hall, batendo palmas ao som de violino e piano e saboreando bolos de aveia e cidras de maçã. Comida saborosa e violinos. Estamos preparando esta viagem de lua de mel musical.